Tecnologia escolar

3 maneiras de usar a tecnologia na educação infantil a seu favor

Por 22 de fevereiro de 2018 Sem comentários

Nem todos veem com bons olhos a tecnologia na educação infantil, em sala de aula, basicamente, por acreditarem que é um dos principais fatores de dispersão da atenção dos alunos.

Desse ponto de vista, é inevitável acreditar que o fácil acesso às tecnologias diminui a produtividade e inviabiliza o processo de aprendizagem dentro das salas de aula.

Entretanto, levando em consideração a presença inevitável e cada vez mais intensa da tecnologia em nossas próprias vidas e na dos alunos, exclui-las do âmbito do ensino seria uma tentativa falha e inapropriada nos dias de hoje.

Percebendo isso, preparamos três dicas para que você consiga inverter a situação e conciliar a tecnologia em sua escola, abrindo novas possibilidades na metodologia, suavizando os prós e contras dessa questão. Confira a seguir!

3 maneiras de usar a tecnologia na educação infantil

Redes Sociais

A apatia dos alunos se faz presente em vários momentos durante as aulas. São nesses momentos em que os estudantes possivelmente estão entusiasmados nas redes sociais.

Para essas ferramentas, recomendamos atividades onde o aluno tenha autonomia para pesquisar a respeito de temas como: redes sociais e seu grau de influência na vida escolar; os perigos dos relacionamentos on-line; cyber crimes.

Esses temas estarão trazendo consciência aos alunos sobre suas ações perante as tecnologias.

Além disso, é possível criar um perfil em redes sociais para a turma ou para o próprio projeto, onde os estudantes possam expor suas pesquisas com o intuito de informar o público que estará acessando esse conteúdo produzido, dando um motivo para todos se empenharem arduamente na produção dos materiais.

Solidariedade Online

Sabemos que alguns trabalhos voluntários relacionados á arrecadação de doações e a idosos e adolescentes em abrigos, já são realizados.

Mas, que tal facilitar todas as ações com a ajuda da internet?

Algumas empresas disponibilizam serviços de conversa por meio de plataformas de comunicação online. Visitas, que antes eram feitas fisicamente, podem ser realizadas por videoconferências.

Isso também possibilita ações em abrigos estrangeiros, onde o aluno que está desenvolvendo outras línguas possa praticar com idosos e outros adolescentes em situações de solidão e carência, exercendo a solidariedade doando um pouco do seu tempo a essa pessoa.

Selfies Pedagógicas

Outra forma de entrar no ritmo dos seus alunos é aliar as selfies e fotos das atividades cotidianas a um propósito que vá além do simples registro da autoafirmação.

É possível promover concursos de fotos realizadas com o celular ou qualquer dispositivo móvel que possua uma câmera, incentivando os estudantes a buscarem novas perspectivas sobre o que é comum a todos. Além disso, é possível solicitar que os alunos registrem imagens que ilustrem exemplos sobre um conteúdo abordado em sala de aula.

Isso ajuda no desenvolvimento do senso crítico e na autonomia dos jovens, tendo em vista que, por trás do clique, há a reflexão do assunto proposto.

O aplicativo SmartBaby é uma ferramenta tecnológica que ajuda você a incluir e organizar as novas atividades.