Tecnologia escolar

Como a tecnologia está transformando o futuro da educação

Por 21 de maio de 2018 Sem comentários

Com 2018 avançando a toda velocidade, a tecnologia também já está circulando as salas de aulas no Brasil e mundo afora, ao tempo em que educadores e gestores de escolas desenvolvem atividades e projetos para melhorar a qualidade do ensino.

Novas tecnologias, como a Inteligência Artificial e o aprendizado dos sistemas educacionais, não estão simplesmente transformando o dia a dia dos alunos, mas sim, criando grandes possibilidades e agitando o papel dos educadores no ambiente escolar, modificando o ambiente da sala de aula.

Com o advendo dos novos modelos de aprendizagem no mercado Brasileiro e também global, os métodos de ensino tradicionais estão destinados a evoluir muito nos próximos 10 anos.

Modelos de ensino cada vez mais dinâmicos e personalizados

Cada criança aprende e desenvolve-se de maneira variada, e a tecnologia permite que os educadores avaliem estilos únicos de aprendizagem e adaptem o ensino de maneira individualizada às habilidades de cada aluno, permitindo que os alunos aprendam em um ritmo que melhor se adapte a sua realidade de aprendizado.

Isso mostra que cada vez mais a tecnologia está avançando no ensino e poderá em breve, substituir os livros didáticos por sistemas de disciplinas inteligentes, que se adaptam ao nível do aluno.

Os educadores de hoje estão cada vez mais preocupados em ensinar os alunos aprenderem de maneira autônoma, ensinando as crianças e alunos a aprender a pensar, aprender a aprender e analisar criticamente cada situação, e procurando determinar que tipo de conhecimento os alunos precisam para ter sucesso em uma sociedade saturada de tecnologia, onde buscar respostas no Google é extremamente simples.

Os professores sempre serão importantes na sala de aula

A tecnologia é só mais um meio para o fim, ela não elimina de forma alguma o professor em sala de aula, mas o torna ainda mais necessário, para analisar todos os dados e informações sobre o progresso dos alunos e como eles estão reagindo com as dificuldades dárias. Para que os educadores possam dar maior atenção às áreas mais críticas de suas salas de aula.

Porém, antes de implantar softwares ou soluções tecnológicas, é importante ouvir os professores e administradores da escola para entender em qual momento e situação a tecnologia poderá ajudá-los.

Alunos com mais responsabilidades na sala de aula

Através de educadores mais bem preparados para entender melhor todo o processo de aprendizagem do aluno, as salas de aula estão sendo constituídas por pequenos grupos de alunos, correpondendo as habilidades ao nível de cada aluno, em um processo de “união para crescer e aprender”.

Com a tecnologia que se adapta ao aluno, em todos os níveis de habilidade, os alunos estão mais bem preparados para aprender sozinhos.

Em um futuro breve, além da tecnologia para gestão e proximidade dos pais e escolas, é praticamente certo que veremos as salas de aula adotarem uma proporção de um para um entre crianças e dispositivos tecnológicos, como tablets por exemplo. E isso já existe em alguns municípios, como Pato Branco, no estado do Paraná, onde a rede pública já conta com tablets que auxiliam na aprendizagem dos alunos.

A tecnologia não é a solução definitiva

Ainda não há uma prova conclusiva e definitiva de que a tecnologia é solução para a educação ou que esteja de fato, melhorando a educação.

É possível afirmar que ela está tendo um impacto sginificativo e ousado nos processos. O seu benefício está na maneira como é utilizada na sala de aula ou na instituição.

Não deve ser tratado a tecnologia na educação como crianças olhando para um tablet 4 ou 6 horas por dia, mas sim, em como os educadores e gestores administram as salas de aula com o apoio da tecnologia.